Ander Kvas, do HP e Rocha, do Crocodiles, falam sobre participação na seleção

Dois atletas de equipes paranaenses representaram o estado no último jogo da Seleção Brasileira, o Brasil Onças, contra a Argentina Halcones: Ander Kvas, do Paraná HP e Marcos Rocha, do Coritiba Crocodiles. E os dois safeties falaram conosco sobre como foi a participação e a convivência com os outros atletas e a comissão técnica nesta grande oportunidade.

rocha kvas 01

Para Kvas, foi a primeira convocação, e a sensação não poderia ter sido melhor: “Foi uma experiência incrível. Ficamos concentrados e reunidos desde quarta-feira até o final do jogo, pensando e vivendo apenas o futebol americano. Desde o início os atletas e técnicos se deram bem e se mostraram muito entrosados e em busca dos mesmos objetivos. No campo todos respeitavam suas posições e os técnicos, mas fora deles todos eram amigos e tomavam café juntos. Estava um clima realmente muito bom.”

Já para Rocha, que já havia sido convocado em outras oportunidades, a organização foi algo que merece ser destacado: “Este camp da seleção foi o mais diferente de todos que já fui: a organização foi muito positiva, não houve nenhuma falha. E, isso tudo sem os atletas terem que tirar um centavo do bolso. Além disso, os atletas convocados foram realmente os melhores do Brasil. Neste camp pude avaliar o quanto o nível técnico do esporte esta crescendo. Eram muitos jovens, que dominam todo o vocabulário de FA e são muito físicos, esforçados e dispostos a aprender.”

O safety do Paraná HP disse ainda como a experiência foi positiva pra sua carreira. “Foi muito agregador, pois era analisado tudo o que fazíamos e com certeza aprendi muitas coisas novas, tanto com os outros jogadores quanto com a comissão técnica, que era muito grande e atenciosa com os jogadores”, disse Kvas. “A sensação de jogar pelo Brasil foi incrível e dei meu máximo para poder representar da melhor forma possível os meus colegas do Paraná HP e também todo o estado do Paraná, pois sei do sacrifício e de todo o trabalho que as pessoas realizam aqui no estado. Aproveito pra agradecer aos meus colegas de time, pois se não fosse todos do HP eu não conseguiria chegar até a seleção.”

rocha kvas 02
Entre Rocha (esq.) e Kvas (dir), o coord. de linebackers da seleção e linebacker do Croco, Fernando Alves

Kvas continuou, comentando sobre a convivência com o safety do Croco. “A convivência com o Rocha foi muito boa. Toda a rivalidade que existe entre o HP e o Croco ficaram em Curitiba, trabalhamos muito bem nos lances que estávamos juntos e fora do campo ficamos realmente amigos e conversamos muito. Aproveitei para  aprender muitas coisas e aproveitar toda a experiência do Rocha, pois ele sempre foi um grande atleta e de muito sucesso”.

 

Rocha também falou sobre a parceria entre Croco e HP: “Conheci de perto o Anderson Kvas, um cara que eu ainda não havia conversado em todo este meu tempo de football. Fomos e voltamos no mesmo voo e no camp trocávamos ideia, um ajudava o outro. Eu já achava que o Kvas jogava bem, mas depois de conviver um pouco, minha opinião mudou pra melhor. Ele tem muito futuro. No camp ele mandou muito bem, teve a responsabilidade de chamar as coberturas da defesa e desenrolou muito bem a missão. No jogo contra Argentina ele foi muito bem também no time de especialistas e na defesa, sempre com humildade e escutando os conselhos. É um cara que eu queria no meu time.”

Pra finalizar, Rocha comentou sobre a surpresa que foi a convocação – e que agora, quer mais: “Depois que joguei o mundial em Ohio, achei que já estava na hora de parar, pois a idade e os compromissos apertaram mais e mais. Porém, faltando quatro dias para o fim da entrega dos vídeos para a comissão avaliar os atletas, eu enviei o meu vídeo. Mas, não estava tão confiante, apesar deu eu ter feito uma boa temporada em 2017. Quando fui convocado, foi tão emocionante quanto a primeira convocação, acho que devido ao fato de eu não estar alimentando esperanças. Esta convocação me abriu os olhos novamente e me mostrou que ainda tenho gás para queimar. Então, aviso aos amigos e adversários: ainda não vou parar de jogar!”.

O Brasil Onças venceu a Argentina Halcones por 38 a 00 no dia 16 de dezembro, em jogo realizado no Mineirão e que contou com transmissão da ESPN. O ataque argentino ter passado em branco é uma bela prova da boa atuação da defesa brasileira e, por consequência, da dupla de safeties paranaenses.

(Foto: Cortesia arquivo / Rocha)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s