Felipe Oliveira apitará Brown Spiders x Crocodiles pela 20ª vez neste domingo

Felipe Oliveira é um dos árbitros mais experientes do futebol americano nacional. No final de 2017, ele foi escolhido para comandar o amistoso entre a Seleção Brasileira e Seleção Argentina de Futebol Americano, em Minas Gerais. E, neste domingo, o juiz alcançará mais uma marca importante: 20 clássicos entre Brown Spiders e Crocodiles apitados.

felipe oliveira 01

Nós conversamos com Felipe, que nos contou que o primeiro BS x Croco que apitou foi no primeiro Torneio Touchdown. “Meu primeiro Croco e Brown foi o no primeiro Torneio Touchdown. Não havia estrutura alguma para a arbitragem e só nos demos conta que não tinham flags quando estávamos prestes a entrar em campo. Então improvisamos sacos de lixo pretos e amarelos”, conta.

felipe oliveira 02Ao longo dos anos, as duas equipes se encontraram diversas vezes, entre competições nacionais e estaduais. E nós perguntamos para Felipe qual destes encontros teve o placar mais elástico e qual foi o melhor que ele já tenha apitado. “[O mais elástico foi] Croco 38 x 00 BS, no dia 22 de abril do ano passado, pela fase regular do estadual. O melhor foi no dia 27 de outubro de 2012, na final da Conferência Sul do Nacional, que teve placar de Croco 22 x 19 BS, na prorrogação. Foi o único jogo entre as equipes que foi para a prorrogação até hoje”.

Felipe complementou a resposta, falando do clássico mais difícil que apitou: “Sem dúvida o mais crítico foi o Croco 36 x 06 BS, em 14 de agosto de 2011, pela LBFA. Eu estava doente neste jogo, com muita febre, e o sol estava castigando muito. Além disso havia uma hostilidade recente entre as equipes e durante o jogo houve uma tentativa de agressão a um arbitro. Pra completar, ao final do jogo teve uma invasão no vestiário”.

felipe oliveira 03Felipe finaliza, comentando sobre o que imaginava quando tudo começou e sobre quanto tempo ainda estará em campo. “Eu sempre tive um posicionamento otimista com relação as coisas, com a vida, e sei que as dificuldades passam e tudo vai dar certo no final. E com o FA não é diferente. Enquanto eu sentir um frio na barriga no vestiário minutos antes do jogo, durante o hino e antes do kickoff, continuarei em campo, não importa o jogo”.

(Fotos: Vinícius Basso / Equipe Futebol Americano Paranaense)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s