Dupla que fez história no Coritiba Crocodiles anuncia aposentadoria

Dois dos grandes nomes da história do Coritiba Crocodiles fizeram suas últimas partidas com a camisa alviverde no último domingo. O quarterback #1 Rodrigo Zanini “Toddy” de Mattos e o safety / cornerback #34 Cleverson Freitas anunciaram que a vitória contra o Jaraguá Breakers, no dia 19 de agosto, foi a última partida do Croco com eles em campo.

Toddy e C Freitas

Toddy já não comandava o ataque do Coritiba há algumas temporadas. Mas, no último jogo e com a partida já definida, Toddy decidiu fazer, oficialmente, sua última campanha à frente do ataque. O desempenho neste caso pouco importa – o que vale mesmo ser observado é a história que o atleta tem com a camisa do Croco e o quão difícil é a decisão de parar de jogar.

Toddy 01

Desde a chegada do americano Drew Banks, Toddy tem se dedicado mais à sideline, auxiliando os head coaches que passaram pela equipe nas leituras e oportunidades no ataque. Segundo o quarterback, a decisão não foi tomada do dia pra noite: “Na verdade foi um processo, desde nosso título em 2014 eu falava em renovação, especialmente na posição de QB, e desde que o Drew chegou eu vim, gradualmente, trabalhando em achar o “próximo Toddy” (especialmente no sub19) e temos boas promessas vindo aí. Devido à dinâmica de viagens do meu trabalho, e com uma oportunidade onde vou passar 3 meses na Bélgica, acabei concluindo que era hora de pendurar as chuteiras”.

C Freitas 02Do outro lado do campo, um dos grandes nomes da história da defesa do Croco também optou por deixar os gramados. O safety e cornerback Cleverson Freitas conversou conosco sobre a decisão: “Nos últimos anos a minha carreira profissional evoluiu bastante. Obviamente, estou muito feliz com isso, mas acabou impactando na minha disponibilidade e o tempo que eu poderia dedicar ao futebol americano. Devido à viagens recorrentes eu perdia muitos treinos, jogos e não conseguia manter uma rotina de academia e, sem isso, o corpo começou a cobrar: na temporada 2016 foi uma lesão no ombro esquerdo e, em 2017, no ombro direito”.

Freitas comentou ainda que buscou outras alternativas antes da decisão de deixar os gramados: “Ao invés de parar eu decidi trocar de posição. Deixei de jogar como safety, uma posição muito física, e passei a jogar como cornerback. Eu já tinha cogitado a hipótese dessa temporada 2018 ser a minha última, mas ainda não tinha uma decisão final. Mais uma vez, com novos desafios na carreira profissional, tive que antecipar essa decisão e a aposentadoria. Tudo aconteceu muito rápido. Querer parar a gente nunca quer, mas é uma questão de escolhas e oportunidades. Estou muito feliz com os novos desafios que vou enfrentar, mas pra isso tenho que abrir mão de algumas coisas, como essa”.

 

Cleverson aproveitou para falar da sua relação com o esporte: “No Croco eu conheci pessoas incríveis e admiráveis: atletas, torcedores, familiares, staff. Essas pessoas me inspiraram, me ensinaram, me motivaram, enfim, fizeram parte da minha vida dentro de campo, e pra sempre vão fazer parte da minha vida fora dele. O futebol americano passou a fazer parte não só da minha rotina, mas também da rotina do meu pai, da minha mãe da minha esposa e de todos a minha volta. Através do FA aprendi muita coisa, inclusive que adversidades são grandes oportunidades de crescimento. Todo mundo vai passar por momentos ruins, mas a maneira como você vai reagir a isso é escolha sua – e faz toda diferença. Além dos ensinamentos, o FA me trouxe muitos amigos, de todos os lugares do mundo, e que levarei pra sempre comigo”.

Toddy 02Toddy também comentou sobre sua relação com o esporte, mas falou ainda sobre como planeja manter essa relação daqui em diante: “Pratico esportes desde 7 anos de idade, e tive uma carreira em categorias de base bem legal com o basquete, que acabou muito cedo pra mim (estava com 20 anos). onde tive muitos aprendizados e decepções. Quando voltei pra Curitiba descobri o futebol americano e foi a minha segunda chance. Então, eu curti cada momento porque sabia que a felicidade maior estava em viver o caminho e não focar só na chegada. Hoje, o Croco e o futebol americano me fazem sentir vivo e continuarei me dedicando como puder! O sub19 tem sido uma paixão e, repassar os ensinamentos que aprendi e poder ajudar meninos a se tornarem homens melhores, por enquanto, são os principais focos”.

Amigos dentro e fora de campo, Toddy e Cleverson deixarão saudades e um caminho recheado de glórias, conquistas e muito aprendizado. Sem dúvidas, o Coritiba Crocodiles sentirá falta de ambos dentro de campo, mas, ao mesmo tempo, a equipe tem muito motivo pra se orgulhar de ter tido a história destes dois grandes atletas registrada em suas cores.

(Fotos: Vinícius Basso / Equipe Futebol Americano Paranaense)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s