Amanda Boabaid fala sobre ser MVP da temporada e de ataque em 2018

Amanda Boabaid, do Curitiba Silverhawks, foi a única atleta, tanto na categoria feminino quanto na masculino, a conquistar dois Helmet de Prata em 2018, premiação realizada por nós, do FAparanaense, e nossos parceiros do Caçadores de Jardas: MVP de ataque e MVP da temporada. E a atleta conversou conosco, comentando sobre o trabalho feito em várias posições do campo, o apoio da equipe e também sobre a premiação conquistada.

amanda boabaid mvp 01

Saiba mais: clique aqui e confira todos os vencedores do Helmet de Prata 2018.

Boabaid iniciou a temporada de 2018 como quarterback do Silverhawks e foi a grande responsável pelas vitórias da equipe durante o Torneio Paranaense, contra o Curitiba Lions Feminino e o Cold Killers Futebol Americano (clique aqui e relembre como foi o torneio). Vale lembrar que a atleta somou 125 jardas aéreas e 93 terrestres nas duas partidas, anotando três passes e três corridas para TD. Além disso, como kicker do time, Amanda converteu sete extra points.

Já no campeonato brasileiro, no segundo semestre, Amanda atuou tanto como quarterback (nas duas primeiras partidas) quanto como running back (na semifinal do torneio, contra o Big Riders FA, no Rio de Janeiro). Quando perguntamos para a atleta sobre sua versatilidade, ela voltou um pouco mais no tempo, falando sobre 2017 e sua primeira oportunidade como QB: “No campeonato brasileiro de 2017 eu joguei como wide receiver, mas não anotei touchdowns nessa posição. Mas, já no final do ano, duas semanas antes do amistoso contra o Corinthians Steamrollers, a comissão técnica me falou que caso acontecesse alguma coisa com a Ester [Alencar], que era nossa QB na época, eu entraria. Eu obviamente aceitei. Naquela partida, infelizmente aconteceu de ela se machucar e eu assumi a posição. Eu conhecia o playbook, mas não sabia fazer as leituras, então eu corria sempre que algo errado acontecia”, brinca Boabaid.

Em 2018, Amanda assumiria a posição, devido à viagem da Ester para os Estados Unidos. “Quando ela me convidou pra assumir a posição eu não pensei duas vezes, sabia que o time precisava de mim e tinha certeza que era isso que eu iria fazer”, disse Boabaid. “Depois de muito treino e de aprender a mecânica, com ajuda do Drew Banks, ex-quarterback do Coritiba Crocodiles, e da própria Ester, eu percebi que as meninas passaram a confiar muito em mim. Então eu comecei a aplicar algumas técnicas de PNL e dinâmicas motivacionais, pra sempre deixar a cabeça das meninas pra cima, o que foi muito útil durante os jogos”.

Mas, para a semifinal do campeonato brasileiro, o Silverhawks chegou ao Rio com uma surpresa: Boabaid atuando como RB, com Ester assumindo novamente a função de QB. E Amanda nos contou sobre como isso foi decidido com a comissão técnica: “Num treino eu comecei a brincar e jogar de running back e me saí bem. Com a comissão técnica vendo isso, me falaram pra começar a treinar nessa posição. Obviamente eu aceitei. Alguns treinos depois eu já tinha os melhores números entre as RBs nos treinos e aí a comissão me falou que eu seria a titular dessa posição”. Na semifinal, Boabaid teve números invejáveis atuando como RB: em 10 corridas foram 85 jardas conquistadas (a mais longa foi de 31), anotando os dois TDs da equipe.

Sobre ter recebido dois Helmet de Prata (MVP de ataque e MVP da temporada) da temporada de 2018, premiação realizada por nós do FAparanaense e nossos parceiros do Caçadores de Jardas, Boabaid falou que deve tudo ao trabalho coletivo da equipe: “Eu sou muito agradecida pelo meu time e pela dedicação de todas. Não adianta ter uma QB que sabe lançar bem e não ter um pocket para proteção. Também não adianta um RB que corre bem, se não tiver bons bloqueios, inclusive das recebedoras”.

Boabaid finalizou, comentando sobre seus planos, tanto para 2019 quanto para a sua carreira: “eu penso longe. Quero continuar jogando flag e, quem sabe, alcançar uma convocação para a seleção brasileira. Já no full pads, quero tentar fazer uma temporada fora do país. Eu amo viajar e eu amo esporte, desde pequena. Então, olho sempre na frente, sempre fico planejando o que eu quero fazer”.

O Curitiba Silverhawks e a Amanda Boabaid devem voltar ao campo nos próximos meses, pelo campeonato estadual da categoria. E é claro que você vai saber tudo sobre a competição aqui, no FAparanaense.

(Fotos: Vinícius Basso / Equipe Futebol Americano Paranaense)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s