Carlos Zuchi fala sobre rápida evolução do Moon Howlers desde a fundação

O Moon Howlers é uma das equipes que mais mostraram evolução nas últimas temporadas entre os paranaenses. A vitória no último final de semana por 51 a 0 contra o Curitiba Lions foi mais uma prova disso, principalmente quando lembramos que, dois anos atrás, a equipe perdida por 41 a 6 para o Lions, pela mesma competição. Nós conversamos com Carlos Zuchi, atual head coach da equipe e que sempre esteve nos bastidores dos lobos, que nos deu seu ponto de vista sobre a evolução.

_Carlos Zuchi 02

Clique aqui e relembre como foi a vitória do Howlers contra o Lions por 51 a 0.

Segundo o head coach dos lobos, Carlos Zuchi, olhar pra trás e ver toda a evolução traz um sentimento de muita satisfação: “Quando olho para trás o sentimento que fica é de muito orgulho. Estreamos no Paranaense em 2017 contra o Lions e naquele dia saímos com um placar contrário de 41 x 06, mas felizes por termos conseguido estrear em uma competição de Futebol Americano e dar os primeiros passos para a consolidação de um projeto diferenciado no cenário do esporte nacional. Poucos dias depois enfrentamos o Guardian Saints e tivemos outro placar adverso (51×06). No ano passado conseguimos superar os Saints por duas vezes: uma no Paranaense (vitória por 06×00) e outra na Copa Sul (vitória por 12×00), mas não enfrentamos o Lions. Faltava essa vitória para encerrar o primeiro ciclo da equipe, de crescimento e consolidação do projeto”.

Veja as estatísticas da partida entre Moon Howlers e Lions clicando aqui.

Com um trabalho muito bem feito pela sua diretoria, o Moon Howlers, desde o início, tem a proposta de seus atletas não terem que pagar pelos seus uniformes, viagens e inscrições em campeonatos, o que acontece em algumas das outras equipes. Isso, sem dúvidas, pode ser um atrativo para que a equipe reforce seu elenco e mantenha os jogadores em seu time.

“Sempre acreditamos que o esporte poderia ser sustentável e que poderíamos tirar o peso financeiro do atleta, permitindo que ele se preocupe somente em treinar e estar em campo o melhor preparado possível, sendo um time com gestão profissional mesmo em um cenário amador”, disse Cadu. “Tudo o que vocês vêem hoje sobre os Lobos, seja a gestão profissional, o marketing, os eventos com recorde de público na capital, a formação de atletas, a chegada de atletas experientes de outras equipes, nós, Homero Meyer, GM do Moon Howlers e eu, vislumbrávamos desde o princípio, quando ainda éramos cerca de 20 caras treinando no Parque São José (que ainda é o local de treinos da equipe). Nunca deixamos de acreditar e sabíamos que esse momento chegaria, assim como temos muitas coisas previstas para nosso futuro”.

_Carlos Zuchi 01Para este ano, além de contar com jovens atletas, que sempre foi uma das características do time, o Moon Howlers reforçou o elenco com alguns mais experientes e que tem feito a diferença no desempenho. “No início do Moon Howlers contávamos com muitos atletas em formação no Futebol Americano, com apenas alguns jogadores com experiência de treinos em outros times. Entramos em campo naquele Paranaense com 30 atletas, com cerca de 25 deles jogando full pads pela primeira vez naquela partida, inclusive eu. Os jogadores experientes que hoje estão conosco com certeza chegam ao Moon Howlers por todo o trabalho que fazemos: gestão profissional, percepção de marca, ambiente, eventos, entre outros, que refletem na evolução da equipe e nos resultados conquistados dentro de campo”, disse Zuchi.

Agora, a equipe que disputou a Copa Sul nas últimas duas temporadas, jogará a BFA 2, correspondente à Liga Nacional até o ano passado, divisão de acesso à BFA (Brasil Futebol Americano), principal competição do esporte no País. Cadu finalizou, comentando sobre isso e falando um pouco sobre os próximos objetivos da equipe: “Os dois anos até agora foram incríveis! Fazer parte dessa criação de cultura do Futebol Americano na cidade, mostrando como as coisas podem ser melhores e diferentes, sendo até citados no podcast da NFL só nos enche de orgulho e aumenta ainda mais a responsabilidade para os próximos anos. Continuaremos transformando a cultura desse esporte no país, evoluindo ainda mais a equipe buscando ainda mais espaço no cenário do FABR. Iremos jogar a BFA2 esse ano e com isso enfrentaremos novos desafios. Tudo pensando na evolução da equipe e de nossos jogadores, atraindo mais atletas, com o objetivo de irmos cada vez mais longe. Os lobos nunca param de caçar!”

(Fotos: Vinícius Basso / Equipe Futebol Americano Paranaense)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s