Crocodiles mostra que bom trabalho com a base rende frutos no time adulto

A vitória do Coritiba Crocodiles sobre o Maringá Pyros certamente teve um gosto especial para o time, por ter dado o título da Divisão Elite do Campeonato Paranaense de Futebol Americano. Mas, o sabor foi ainda melhor para alguns dos atletas: o quarterback Matheus Sato e o wide receiver Henrique Aguiar anotaram seus primeiros touchdowns com o time adulto, após passarem os últimos anos na formação da base da equipe.

 

_Eduardo Piu Piu Lopes
Uma das grandes promessas do Croco (RB Eduardo “Piu Piu” Lopes, à esquerda) e um dos grandes atletas da história da equipe (RB Bruno Santucci, à direita). (Foto: Vinícius Basso / Futebol Americano Paranaense)

Relembre aqui como foi a vitória do Croco sobre o Pyros.

Na estreia da equipe na temporada, contra o Brown Spiders, o #29 Joãozinho, também formado na base da equipe, praticamente anotou um TD, interceptando um passe dentro de sua própria end zone e saindo pela linha de uma jarda, impedindo a pontuação do BS. Já no último jogo, contra o Pyros, o primeiro TD foi em recepção do #19 Henrique Aguiar, após passe do experiente QB Ramon “Mamão” Martire. Pouco depois, antes do intervalo, o jovem QB #10 Matheus Sato lançou seu primeiro passe pra TD no time adulto, para o WR #13 Athos Daniel Jr..

Veja aqui tudo sobre a vitória da equipe sobre o Brown Spiders.

_Adan Rodriguez
Adan Rodriguez, presidente do Coritiba Crocodiles (Foto: Vinícius Basso / Futebol Americano Paranaense)

Nós conversamos com Adan Rodriguez, que é presidente do Croco, coordenador da base e wide receiver da equipe. Para o ex-capitão da seleção brasileira, esse momento foi especial: “Sempre fui um cara que defendeu a base, acredito que este é o futuro do nosso esporte e não seria diferente dentro do Croco. Esses atletas que subiram para a equipe principal foram os que mais e destacaram na base e, alguns deles, ainda tem idade para jogar lá. De qualquer forma, fico muito feliz de poder alinhar ao lado deles, ser coach e atleta, agora dentro de campo. Eu vejo uma renovação muito boa no Crocodiles, principalmente relacionado à filosofia do time e isso eu acho que não tem preço”.

Já para Matheus Sato, a sensação é de realização e gratidão: “Entrar e dividir o campo com a equipe do Croco foi uma sensação única. Ter a oportunidade de estar ao lado de grandes nomes do FABR e também jogar a primeira temporada com meu irmão significa muito para mim. No jogo, me deram um drive para avançar meio campo. O jogo terrestre fluiu muito bem com bons bloqueios da OL, após isso, tive a oportunidade de completar meu primeiro passe, logo para meu coach Adan Rodriguez e depois o touchdown para o Athos, dois atletas que me ensinam e ajudam muito. Marcar meus primeiros pontos na equipe principal foi único, sentir o clima e a comemoração do time foi excelente”.

_Matheus Sato e Ramon Mamao Martire
Ramon “Mamão” Martire (esq.) conversando com Matheus Sato (dir.). (Foto: Vinícius Basso / Futebol Americano Paranaense)

Sato continuou, falando sobre o aprendizado que é treinar ao lado de outros quarterbacks, como o Ramon “Mamão” Martire e Elijah Freeman. “Tenho muito a agradecer ao Mamão, quem me proporcionou um de seus drives abrindo uma grande oportunidade para mim. Conviver treino após treino com grandes quarterbacks como Elijah e Mamão me ensina muito, ambos se preocupam em passar seus conhecimentos e eu nesse meio tento absorver o máximo possível de cada um. Graças a eles, e também ao coach Toddy, acredito que meu jogo tem evoluído. A cada treino é um ensinamento novo que tende a me ajudar tanto dentro quanto fora de campo.

Confira abaixo, no vídeo do nosso parceiro, Caçadores de Jardas, a recepção pra touchdown do WR #19 Henrique Aguiar.

Adan aproveitou para falar sobre o título da Divisão Elite do Campeonato Paranaense 2019: “É muito importante, pois nos garante o seed #1 e a vantagem de jogar em casa. A partir de agora o campeonato muda, playoff é totalmente diferente, todo mundo pode ganhar, então temos que tomar cuidado. Lembro que dois anos atrás a gente acabou saindo na semifinal, então espero que tenhamos aprendido bastante com esse erro, para que não se repita. Agora, é fazer a lição de casa, dentro e fora de campo, pra deixar o jogo mais fácil pra gente”.

O Coritiba Crocodiles enfrentará, nas quartas de final, o Moon Howlers, que venceu a partida de wild card, fora de casa, contra o Foz do Iguaçu Black Sharks. A partida está marcada para o dia 19 de maio, domingo, a partir das 14h.

(Fotos: Vinícius Basso / Futebol Americano Paranaense)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s