AUDIBLE: Felipe Oliveira

O jogo tem que seguir! Felipe Oliveira, publicitário (19 de março de 1983).

Felipe Oliveira 01_alta_pb

Quem convive comigo sabe que sou um cara muito otimista. Daqueles que acredita que, de um jeito ou de outro, as coisas no final vão dar certo. Ao lado disso, sei também que é natural achar que estamos livres de varias coisas, aquele pensamento que “isso nunca vai acontecer comigo”, sabe? Certamente, ser diagnosticado com câncer
estava nessa lista.

Mas, vamos por partes. Tudo começou quando, há pouco mais de um ano comecei a sentir alguns sintomas estranhos e logo percebi que meu organismo todo não estava legal.  No início deste ano eu deixei a vergonha e o preconceito de lado e fui fazer alguns exames. Num primeiro momento não percebemos nada de anormal, bastaram alguns
medicamentos e aparentemente estava tudo bem, voltando ao normal. Então o ano começou a ficar tenso.

Meu pai começou a apresentar problemas sérios de saúde, por conta de um câncer no intestino. Tudo estava se agravando e, após um AVC, tivemos a noticia dos médicos que
seriam feitos apenas cuidados paliativos – infelizmente não haveria nada a fazer. Acho que é desnecessário dizer que era difícil sair pra trabalhar e apitar e não saber se ele estaria lá quando eu voltasse. Mas, sabe como é né? O jogo precisava seguir. E assim foi por alguns meses, até quando ele não aguentou mais e o câncer o venceu.

Comecei a olhar ainda mais para a minha saúde. Era necessário retomar os exames. Me submeti a uma colonoscopia e ela revelou uma lesão ulcerada no intestino, que depois a biópsia mostrou ser um Adenocarcinoma Moderadamente Invasor, ou seja, câncer de intestino, o mesmo que o meu pai teve. E isso apenas um mês após seu falecimento. Um time-out era necessário.

Eu tinha que fazer uma cirurgia para remover a lesão, só não sabia o que viria pela frente, quanto tempo demoraria a recuperação, se usaria bolsa de colostomia, se
tratamentos adicionais (quimio e radioterapia)seriam necessários… só uma coisa eu sabia, que daria tudo certo.

Então a hora mais complicada e delicada do processo chegou: a cirurgia. Foi retirado uma parte do intestino e do reto. Cara, não foi fácil. Primeiro, foram 110 horas sem comer absolutamente nada! Depois, mais vinte dias seguintes com grandes restrições alimentares e 50 dias de muito incomodo intestinal. Mas, de uma hora pra outra
tudo começou a melhorar, e a recuperação deu um salto.

Eu sei que perto de outras pessoas que sofrem dessa doença, eu não passei por nada, e sou grato a Deus por isso. Preciso deixar aqui o meu agradecimento à minha esposa
Aline, que ficou ao meu lado, inabalável. Ao meu filho Felipinho que aos 9 anos ajudou em casa como gente grande. E aos inúmeros amigos que ajudaram e apoiaram, dentre
eles, alguns nomes conhecidos de vocês, como: Rodrigo Maximus do Paraná HP, Adan Rodriguez do Crocodiles, Valdomiro Jr. e Flávia Clemente da FPFA, todo grupo de
árbitros do Paraná e até do Brasil, como meu amigo Humberto Ventura do Mato Grosso.

Como eu disse lá em cima, o jogo tem que seguir. Se passaram 111 dias do último jogo que arbitrei, tava mais do que na hora de voltar pros campos. E foi na semifinal
da Copa Sul. Quando entrei em campo não pensei duas vezes, me ajoelhei, beijei o gramado e agradeci! Que honra, que alegria, que bênção estar ali novamente. Fui
recebido com muitos abraços e desejos de bom retorno pelos jogadores. Obrigado Guardian Saints e Blumenau Vikings pelo jogo que fizeram! Disputado, leal, emocionante, digno de uma semifinal, me senti presenteado com essa partida.

Pra finalizar, como eu costumo dizer aos árbitros: qual é o jogo mais importante? O próximo. E agora, mais do que nunca, é assim que vou encarar cada dia da minha
vida, cada jogo da minha vida. Então, que venha o próximo jogo! Que venha a Final da Conferencia Sul entre T-Rex e Soldiers.

Após isso tudo… o jogo seguiu!

(Fotos: Vinícius Basso / Futebol Americano Paranaense)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s